Como 100 iPads ajudaram a cortar pela metade a dívida da Grécia

De acordo com economista de empresa que trabalhou com governo local no processo, tablet da Apple foi essencial para baixar valor devido de US$270 bi para US$130 bi


O iPad provou nessa semana ser uma ótima ferramenta de trabalho. Isso porque o tablet da Apple foi usado por Bob Apfel, dono da empresa Bondholder Communications Group, para reestruturar completamente a dívida bilionária da Grécia. As informações são da rede CNN.

Em entrevista para a Fortune, Apfel revelou que ele e sua equipe utilizaram 100 iPads equipados com um aplicativo especial customizado para reestruturação de dívidas. Entre as pessoas que receberam os tablets estavam representantes do Ministério da Fazenda do país, do Banco da Grécia, e de três bancos de fora que gerenciaram a operação: Deutsche Bank, HSBC e Lazard.

De acordo com Apfel, a escolha do iPad como plataforma de resolução da crise aconteceu por causa da dificuldade em reunir milhares de pessoas no mundo todo para resolver a questão da reestruturação em um prazo apertado.

“Durante o período antes do início da operação, membros da equipe financeira líder estavam passando metade do tempo na estrada, se encontrando com investidores ou analistas financeiros da UE e outras partes do mundo. Havia uma necessidade palpável de criar uma plataforma para os tomadores de decisões financeiras que pudesse seguir o financista – e não o contrário.”

Com o uso dos iPads e do aplicativo especial, Apfel e sua equipe conseguiram reduzir a dívida da Grécia de 270 bilhões de dólares para 130 bilhões de dólares no último dia 25 de abril.

“Foi a maior transação financeira da história e não seria possível realizá-la sem o iPad”,  explica Apfel.


Conte-nos sobre Seu Projeto