15 aplicativos que não podem faltar no iPhone

Quais são os aplicativos que não devem faltar no iPhone? Cada usuário do smartphone da Apple tem uma resposta diferente para essa pergunta, é claro. Com mais de meio milhão de títulos, a App Store tem opções para atender a preferências e necessidades muito variadas. Nesta seleção, reunimos 15 apps que são muito úteis para a maioria das pessoas. Há um pouco de tudo: acesso a redes sociais, comunicação pessoal, edição de documentos, fotografia e navegação, entre outras coisas. Ficaram fora da lista os jogos e os programas de uso mais específico, que interessam apenas a uma parcela dos usuários. Também não incluímos apps que dão acesso a sites da web sem oferecer vantagens significativas em relação à navegação no browser. Dos 15 aplicativos, 12 são gratuitos e a maioria funciona igualmente bem no iPad e no iPod touch. Confira quais são eles:


- Pesquisa Google:

App da Google pesquisa até fotografando.

É verdade que basta abrir o Safari para encontrar um campo de pesquisa logo no alto da página. Mas o aplicativo de Pesquisa Google traz algumas vantagens. Uma delas é poder falar as palavras em vez de digitá-las. Um sistema de reconhecimento de voz tenta entender o que foi dito e iniciar a busca. Isso nem sempre funciona, mas, com uma pronúncia cuidadosa, a ferramenta até encontra a informação desejada.

Outro recurso é o Goggles, que permite fotografar uma objeto ou local e usar a foto como base para a pesquisa. Se você fotografar um quadro, por exemplo, pode obter informações sobre ele (para usar o Goggles é preciso ativá-lo nas configurações do aplicativo). Além disso, o Pesquisa Google torna fácil selecionar o tipo de conteúdo desejado. Ele exibe um menu com opções como imagens, vídeos e notícias num formato adequado à telinha do iPhone. Funciona em dispositivos com iOS 4 ou posterior.

 

- Instagram:

Fotografe e compartilhe.

Com mais de 7 milhões de usuários, o Instagram é um dos mais bem sucedidos aplicativos para tratamento e compartilhamento de fotos no iPhone. Foi criado pelo brasileiro Mike Krieger e seu sócio Kevin Systron, que se inspiraram nas antigas câmeras instantâneas da Polaroid. O aplicativo permite aplicar filtros que dão uma aparência envelhecida ou artística à foto. Mesmo fotos um pouco ruins acabam sendo valorizadas pelos efeitos. Além disso, o Instagram tem funções de rede social. Ele permite compartilhar as imagens no Flickr, no Facebook, no Twitter e no site Instagr.am. Os usuários também podem “seguir” os amigos e ver as fotos publicadas por eles.

 

- Skype:

O Skype oferece uma maneira barata ou gratuita de conversar com pessoas distantes. Ele possibilita fazer chamadas grátis entre dois usuários do serviço. Além do iPhone, roda em iPad e iPod Touch, Android, Mac, Windows e outras plataformas. Com um bom acesso à internet, ele também possibilita conversas com vídeo se o aparelho usado tiver uma câmera para isso.  Para fazer ligações para telefones fixos e celulares, o usuário deve escolher um dos planos de serviço oferecidos. Ligações pré-pagas têm preços que começam em 6,6 centavos de dólar por minuto. Já as assinaturas mensais começam em cerca de R$ 3 por mês.

 

- Facebook:

O Facebook mantém você na rede.

O Facebook tem um bom site para dispositivos móveis (no endereço m.facebook.com). Mesmo assim, o aplicativo da rede social traz benefícios a quem usa o iPhone. O app permite compartilhar fotos e informações, fazer check-in em lugares, iniciar um bate-papo com um amigo e acompanhar as atualizações. Também dá acesso a aplicativos e jogos no Facebook. Na versão mais recente, ficou mais fácil pesquisar pessoas, aplicativos, números de telefone e páginas na rede social. Quando instalado no iPad, o aplicativo do Facebook oferece alguns recursos diferentes, que exploram a tela maior do tablet. Há, por exemplo, a possibilidade de ver a localização dos amigos num mapa.


- Google Tradutor:

Google Tradutor é poliglota.

Todos sabemos que as traduções feitas por software estão, ainda, muito longe da perfeição. Mas elas quebram o galho quando é preciso entender uma frase escrita numa língua desconhecida ou descobrir como se diz alguma coisa em outro idioma. O Google Tradutor dá acesso ao serviço online de traduções do Google, capaz de verter textos em 63 idiomas, incluindo o português. O aplicativo permite marcar trechos favoritos para acesso rápido. Ele também reconhece frases faladas em 17 idiomas e é capaz de ler textos em voz alta em 24. Este último recurso é bastante útil quando é preciso confirmar a pronúncia de alguma palavra. Funciona em qualquer dispositivo com iOS 3.0 ou posterior.

 

- Dictionary.com:

Dictionary.com conhece as palavras.

Quer um dicionário de inglês de graça? O aplicativo do site Dictionary.com inclui tanto o dicionário de significados como um livro de sinônimos. Ele armazena localmente os dados, de modo que é possível fazer consultas mesmo sem acesso à internet. São quase 2 milhões de palavras, definições, sinônimos e antônimos. Com o iPhone conectado à internet, pode-se ouvir a pronúncia das palavras. Também é possível marcar termos como favoritos, ver frases de exemplo com as palavras e consultar o verbete do dia, escolhido pelo site.

Existe, ainda, um recurso de busca por voz. O usuário fala uma palavra ao microfone e o aplicativo tenta reconhecê-la – mas nem sempre consegue. A versão gratuita exibe anúncios na tela, que não chegam a incomodar. Há uma versão paga sem anúncios, mas ela não está disponível na App Store brasileira.

 

- TripAdivisor:

Vai viajar? Leve o TripAdvisor.

Muitos aplicativos com informações para viajantes exibem dados baixados da internet. Numa viagem internacional, isso pode resultar numa conta telefônica salgada por causa das tarifas de roaming de dados. O TripAdvisor City Guides resolve o problema armazenando as informações no iPhone. Elas podem ser baixadas antes da viagem ou em algum hotspot Wi-Fi. Assim, não será necessário ter acesso à internet na hora de consultá-las.

O app lista restaurantes, atrações e hotéis com as respectivas avaliações dos usuários. Quando um ponto de interesse é selecionado, o programa usa o GPS e a bússola do iPhone para indicar o caminho. Por enquanto, o City Guides cobre 20 cidades como Nova York, Chicago, Londres e Tóquio. Ainda não há nenhuma cidade brasileira na lista. É compatível com iPhone 4S, 4 e 3GS, iPod touch da terceira e da quarta geração e iPad.

 

- Dropbox:

Dropbox guarda seus arquivos na nuven.

Você quer ter fotos, documentos e outros arquivos sempre à mão em qualquer dispositivo com acesso à internet? Embora o iCloud permita manter arquivos na nuvem, o Dropbox é uma solução mais abrangente para isso. Além do aplicativo para iOS, ele pode ser usado por meio de programas para Windows, Mac, Linux, Android e BlackBerry ou pelo browser. Além disso, permite compartilhar arquivos e pastas com outros usuários.

No iPhone, o Dropbox mostra a lista de arquivos disponíveis na nuvem, mas só faz o download no instante em que o usuário abre um deles. Para manter um arquivo armazenado no próprio smartphone, deve-se marcá-lo como favorito. Assim, ele estará disponível mesmo que não haja acesso à internet. O uso é gratuito até 2 gigabytes de arquivos. Por 10 dólares mensais (ou 99 por ano) pode-se aumentar o limite para 50 gigabytes.

 

- Kindle:

Kindle traz boas leituras.

Apesar do tamanho reduzido da tela do iPhone, ela funciona razoavelmente bem para a leitura de livros em que o conteúdo é basicamente texto. O aplicativo Kindle, da Amazon.comé a versão em software do seu bem sucedido e-reader homônimo. A loja de livros digitais da Amazon lista 880 mil títulos para ele, sendo cerca de 3.600 em português. Alguns exemplos são o best-seller 1822, de Laurentino Gomes, vendido por 11,99 dólares, e várias obras de Paulo Coelho, em geral com preço abaixo de 12 dólares. O aplicativo inclui um dicionário de inglês e permite pesquisar facilmente uma palavra encontrada no texto.

O programa também está disponível para outras plataformas, como Windows, Mac, Android e Blackberry. É possível sincronizar o marcador de página, as anotações e os destaques entre vários dispositivos, incluindo os e-readers Kindle. Assim, fica fácil começar a ler um livro no iPad, por exemplo, e continuar no computador ou no iPhone.

 

- TuneIn:

Com o TuneIn, o Iphone ganha um rádio.

Você sente falta de um receptor de rádio no iPhone? Se o smartphone estiver conectado à internet, é fácil ouvir as emissoras que transmitem áudio pela rede. O TuneIn Radio permite pesquisar 50 mil emissoras pelo nome, localização ou tipo de programação e ouvir as transmissões. Há opções de música e programas para todos os gostos. A lista inclui mais de uma centena de emissoras brasileiras. Elas são mostradas por padrão logo que o aplicativo é aberto, já que ele usa o recurso de localização do iPhone para descobrir onde o usuário está. As emissoras mais ouvidas podem ser marcadas como favoritas para acesso rápido. O programa ainda funciona como despertador, tocando música no horário especificado. Além da versão básica, gratuita, existe o TuneIn Radio Pro, que, por US$ 0,99, permite gravar os programas transmitidos.

 

- Climatempo:

Chuva e Sol estão no Climatempo.

Há uma variedade de aplicativos que informam a previsão do tempo na App Store. O brasileiro Climatempo é conveniente para quem busca informações básicas sobre o Brasil, sem muitos detalhes técnicos. Os dados fornecidos são: condição esperada em cada período do dia (manhã, tarde, noite); temperatura máxima e mínima; probabilidade e intensidade prevista da chuva; direção predominante e intensidade média do vento.

Como padrão, o aplicativo localiza o usuário e mostra a previsão para os próximos cinco dias no local onde ele está. Mas é também possível escolher manualmente o local e criar uma lista de favoritos. Entre as opções estão aeroportos, praias e cidades do Brasil, além de algumas cidades em outros países. Também é possível ver fotos de satélite do país e das regiões brasileiras, junto com breves análises dessas imagens. Há coisas que poderiam ser melhoradas no programa, como a navegação na lista de aeroportos (não é possível pesquisar pelo código IATA, por exemplo). Mas ele atende às necessidades da maioria das pessoas.

 

- Mobile RSS:

Mobile RSS mantém você informado.

Um aplicativo que exibe notícias por RSS é essencial para quem precisa acompanhar acontecimentos, cotações do mercado financeiro e outras informações atualizadas em tempo real. Na maioria desses programas, se o usuário assina muitos canais de notícias, fica difícil navegar pela extensa lista de itens a ser lidos na telinha do iPhone. O MobileRSS não resolve o problema do excesso de informações, mas pelo menos apresenta as notícias de forma bem organizada, facilitando a tarefa de ver o que há de novo e selecionar itens que merecem ser lidos. Ele funciona baixando notícias do serviço Google Reader. A versão gratuita mostra anúncios na tela. Por 2,99 dólares, compra-se o MobileRSS Pro, sem os anúncios. Funciona em qualquer dispositivo com iOS 3 ou posterior.

 

- Camera+:

Melhore suas fotos.

Desenvolvido por uma fotógrafa profissional, o Camera+ traz melhoramentos para a câmera do iPhone em vários aspectos. Ele inclui temporizador para autorretratos, um estabilizador digital para evitar tremores; zoom digital 6x e um modo sequencial para cenas de ação. Clicada a foto, há uma variedade de filtros e efeitos que podem ser aplicados a ela. Alguns desses efeitos têm nomes bizarros como So Emo e Grunge. O aplicativo também oferece modos temáticos como praia, retrato, crespúsculo e contraluz. Há, ainda, uma ferramenta para recortes e uma seleção de molduras. Por fim, o Camera+ facilita o compartilhamento das imagens no Facebook, no Flickr, no Twitter ou por e-mail. Por mais 0,99 dólar, compra-se um pacote de efeitos adicionais.

 

- Documents to Go:

Office de bolso.

Ninguém fica editando documentos extensos num smartphone. Mas, se não houver um computador ou tablet por perto, o iPhone pode quebrar um galho na hora de consultar uma planilha, apresentação ou texto. É até possível fazer pequenas alterações nesses documentos usando o smartphone. O Documents To Go (DTG) permite editar documentos do Word, do Excel e do PowerPoint. Também permite visualizar arquivos do iWork, da Apple, e documentos no formato PDF. O DTG trabalha com os formatos de arquivos da Microsoft, o que é interessante para quem usa o pacote Office no PC.

A DataViz, que criou o aplicativo, oferece programas gratuitos para Windows e Mac que permitem a transferência dos arquivos entre os computador e o iPad, via Wi-Fi. Essa operação também pode ser feita por meio do iTunes ou por e-mail. O DTG é vendido em duas versões, Regular (US$ 9,99) e Premium (US$ 16,99). Esta última oferece suporte à edição de documentos do PowerPoint e acesso a serviços de armazenamento na nuvem como Dropbox e Google Docs, itens ausentes da versão Regular.

 

- TomTom:

TomTom sabe o caminho:

Diferentemente do Google Maps incluído no iPhone, o aplicativo da Tom Tom mantém uma coleção de mapas do Brasil na memória do smartphone. Assim, você pode usá-lo mesmo que não haja sinal de celular na área. Além disso, ele fornece instruções em voz alta, algo essencial no trânsito. Os mapas não são perfeitos, mas são suficientes para achar o caminho na maioria das cidades sem grandes problemas. Se você não gostar do caminho sugerido pelo aplicativo, é fácil fazer mudanças na rota. O programa se comunica com o Tom Tom Map Share, uma base de dados na internet com atualizações feitas por usuários. Isso ajuda na correção de algumas falhas nos mapas. O preço é alto para os padrões da App Store. Mas é muito menos do que custa um bom navegador GPS.







Conte-nos sobre Seu Projeto